Tira-teima Esporte e Mídia: veja o antes e o depois na retrospectiva da Mídia Esportiva

Atualizado :

Reviva os momentos icônicos da cobertura esportiva no Brasil enquanto exploramos a evolução do Esporte e Mídia, de suas origens nostálgicas à sua posição atual como líder em notícias e apostas esportivas.

Olhar para os primórdios do Esporte e Mídia é como folhear um álbum de fotografias antigas, mas ainda vívidas, cheio de memórias e marcos que moldaram nossa trajetória até aqui. 

Neste artigo você vai ler:

✅ Um paralelo traçado entre as notícias de ontem e hoje✅ O impacto da era digital na cobertura de eventos esportivos
Reflexões sobre o avanço da mídia esportiva Uma retrospectiva dos fatos que nos trazem até aqui

Quando os alicerces do Esporte e Mídia foram lançados, a missão era clara: trazer um foco diferenciado para a cobertura esportiva, indo além das fronteiras da TV e mergulhando na era digital. Os holofotes estavam voltados para os grandes eventos esportivos e para os incansáveis profissionais da mídia que sobre eles se debruçam, trazendo uma perspectiva bastante interessante sobre esse universo.

Com o passar do tempo as coisas foram mudando. O site ampliou seus horizontes, passando por uma profunda reestruturação. Hoje Esporte e Mídia é, além de um portal de notícias, um poderoso guia sobre apostas esportivas, oferecendo análises completas de sites de apostas, tutoriais detalhados, resenhas de métodos de pagamento e, principalmente, palpites atualizados dos mais diversos campeonatos do mundo.

Acompanhe a retrospectiva de momentos icônicos não só da plataforma, mas da cobertura esportiva no Brasil. Traçamos um paralelo entre os principais acontecimentos do que foi noticiado no esporte, e do atual momento nos quais os temas noticiados se encontram.

Prepare-se para mergulhar junto com a gente nessa visita empolgante, quebrando a barreira do tempo-espaço! Vamos lá?

Quem diria! O que era um canal do sistema de TV fechada virou o mais importante serviço de streaming esportivo do país. A notícia relata uma singela mudança de rota no foco da programação do ainda canal Premiere 24h, quando a sua grade passou a ser inteiramente dedicada aos clubes, separada por horários.

O Premiere se sofisticou, e hoje possui os direitos de transmissão dos maiores torneios esportivos do país, sendo objeto de desejo de 10 entre 10 amantes do Brasileirão, por exemplo. Hoje as plataformas de streaming e os serviços sob demanda ganharam destaque, influenciando diretamente as estratégias de branding e posicionamento das empresas de mídia.

Mudanças na liderança são comuns em organizações dinâmicas, revelando a necessidade de adaptação às demandas em constante mudança do mercado esportivo e midiático.

O texto em questão noticia a contratação do jornalista Rodrigo Viana para a editoria esportiva da TV Brasil. De lá pra cá a emissora estatal segue investindo em esportes, garantindo a transmissão de alguns jogos do Brasileirão Série B e de outras pérolas na nossa cultura desportiva, como a Copa Verde. A TV Brasil mantém o foco no conteúdo nacional, exaltando a diversidade do povo Brasileiro.

Essa é boa! Até aqui, como vemos, nada mudou Os desentendimentos entre emissoras e clubes sobre os direitos de transmissão continuam a ser uma realidade no mundo esportivo. No presente, vemos uma constante negociação e redefinição das relações entre mídia e entidades esportivas, à medida que buscam um equilíbrio entre interesses comerciais e compromisso com os fãs.

Apesar disso, há uma movimentação ativa por parte dos clubes, como forma de encontrar um denominador comum entre os seus interesses. É a criação da LIBRA, uma Liga Brasileira de futebol, nos moldes da Premiere League, La Liga e outros grandes campeonatos europeus. Será que dessa vez vai?

O interesse de investidores em eventos esportivos de alto perfil reflete a atratividade e o potencial lucrativo do setor. Atualmente, vemos uma intensificação da competição entre diferentes partes interessadas em adquirir direitos de transmissão e propriedades esportivas, impulsionando o crescimento do mercado.

Apesar disso, a estratégia literalmente, flopou. A FOX Sports acabou sendo vendida para o Grupo Disney, de capital estrangeiro. No início de 2024 o canal passou a se chamar ESPN 5, tornando-se mais um braço do canal esportivo na TV fechada. Já o Rio Motorsports se meteu em polêmicas ambientais, ao anunciar um ambicioso projeto de construção de um autódromo em uma área protegida da Cidade Maravilhosa.

Em fevereiro de 2016, a ESPN anunciou uma novidade para os fãs de basquete: a introdução de uma rodada dupla de jogos da NBA naquela temporada . Isso visava não apenas aumentar a oferta de conteúdo esportivo, mas também engajar ainda mais os espectadores, oferecendo mais oportunidades para assistir aos jogos da liga de basquete mais prestigiada do mundo.

Desde então, a maneira como consumimos esportes evoluiu. Em 2023,ciente da popularidade, a NBA deu um passo ousado e lançou o seu próprio serviço de streaming: o NBA League Pass. Lá, os jogos são transmitidos para o público amante de basquete, que pode acompanhar estatísticas em tempo real, comentários sociais e opções de visualização múltipla, tornando a experiência dos espectadores mais imersiva e personalizada. Já a ESPN decidiu focar na transmissão futebolística.

 A aquisição de direitos de transmissão por parte de grandes redes de mídia demonstra a importância de expandir a oferta de conteúdo esportivo para atrair e reter audiências.

Hoje vemos uma convergência crescente entre o mundo do entretenimento e o esportivo, com as corporações  buscando diversificar sua programação para atender às demandas variadas do público. O Troféu Bola de Prata segue sendo uma das maiores premiações do futebol brasileiro, e segue sob domínio do grupo responsável pela ESPN.

Aqui vemos, mais uma vez, os interesses em manter viva a tradição do futebol nacional, e os esforços em fazer do Troféu Bola de Prata uma culminância realmente simbólica do nosso esporte. Ao escalar um diretor para o espetáculo, a ESPN reforça o seu compromisso em manter viva uma tradição que já existe desde os anos 70.

A rebranding é uma estratégia comum para refrescar a imagem de uma marca e alinhar-se melhor com as tendências do mercado. Aqui, é noticiada a substituição de uma marca que vinha tendo problemas para se comunicar com seus espectadores e atingir os seus objetivos.

De lá pra cá, o que se tornou Esporte Interativo mudou novamente, estabelecendo-se como uma marca estável para o público que consome esportes: estamos falando de ninguém menos do que o TNT Sports!

As negociações de direitos de transmissão são complexas e muitas vezes envolvem uma análise cuidadosa dos benefícios financeiros e estratégicos para os clubes esportivos. No momento em questão, o Timão recusou uma gorda proposta de patrocínio de luvas, por conta do vínculo estabelecido com a Rede Globo.

Afinal, aceitar ter o nome de uma outra empresa de mídia em seus uniformes representaria perder o vínculo com a maior emissora do país. Ao que vemos, foi uma decisão acertada do Corinthians, tendo em vista que o grupo Esporte Interativo terminou não vingando.

Acompanhe os grandes momentos da cobertura esportiva

 A evolução da marca é uma parte essencial da estratégia de crescimento e diferenciação em um mercado competitivo como o da mídia esportiva. Como podemos ver, o Grupo Esporte Interativo apelou para diferentes estratégias, até finalmente ser condensado ao TNT, tornando-se o poderoso canal TNT Sports.

As mudanças de propriedade e afiliação são reflexos das transformações estratégicas e comerciais no setor de mídia. 

Além disso, brigas judiciais por naming rights são comuns, tornando-se uma verdadeira dor de cabeça quando o inimigo é um peixe grande, como um grupo afiliado à Rede Globo. Hoje o NSC virou NSC total, firmado como um portal de notícias variadas na internet.

A ampliação da cobertura esportiva é parte do  compromisso das redes de televisão em oferecer conteúdo para atrair audiência. No presente, vemos  também uma proliferação de opções de transmissão esportiva em diferentes plataformas, como os serviços de streaming e canais do Youtube.

A Copa Paulista hoje tem a sua transmissão dividida entre canais de TV fechada como TNT Sports, e plataformas virtuais, como MAX e CazeTV. Já a RedeTV se ocupa pela transmissão da Bundesliga.

A expansão da cobertura esportiva para ligas e eventos de menor visibilidade é uma resposta à demanda crescente pela variedade de conteúdo esportivo. Hoje, observamos muito mais diversificação na programação, com redes de TV  e plataformas digitais buscando atender aos  interesses e nichos dentro do público esportivo.

Apesar disso, nenhuma empresa adquiriu os direitos de transmissão da Série D de 2024. O que lhes garantiu, por meio de uma solicitação, que a CBF lhes garantisse meios próprios para fazê-lo. Dessa forma, as próprias equipes possuem liberação para transmitir seus jogos em seus canais oficiais.

O investimento em eventos esportivos de prestígio é resultado da  busca das redes de TV por conteúdo exclusivo e de alto impacto para atrair espectadores e anunciantes.

Apesar disso, muitas estratégias acabaram não dando certo, por conta do interesse nichado dos seus respectivos exprectadores. De lá pra cá a Record News resolveu manter o seu foco direcionado exclusivamente em notícias. Quem exibe a NASCAR atualmente é a Bandsports, grupo midiático com larga trajetória em transmissão esportes automobilísticos.

As agendas de transmissão destacam a diversidade e abrangência da cobertura esportiva oferecida pelas redes de televisão. No cenário atual, onde a demanda por conteúdo esportivo é alta, vemos um cenário completamente diferente.

Afinal, o público escolhe se prefere ver o seu esporte favorito ao vivo, ou durante seu momento de lazer. As plataformas de streaming não poupam esforços em aumentar seu leque de opções, garantindo os direitos de transmissão dos mais variados esportes e Ligas esportivas do mundo, sobretudo as de futebol.

E se você estiver interessado em palpites online, visite nosso guia de apostas seguras e confiáveis e se jogue na diversão.

Acompanhe notícias do esporte no X (antigo Twitter):

Siga @esporteemidiabr no Instagram e Twitter e tenha acesso às nossas novidades através das redes sociais

Aposta nas melhores casas de apostas do dia 24 de Junho 2024

Deixe um comentário

Você está aqui: Início > Últimas Notícias > Tira-teima Esporte e Mídia: veja o antes e o depois na retrospectiva da Mídia Esportiva