Barrados no Baile: FIFA volta atrás e amplia pena de jogadores envolvidos em fraude

A Fifa ampliou para âmbito mundial as punições a 11 jogadores brasileiros envolvidos em esquema de manipulação de resultados. Três foram banidos do futebol. A maior parte dos oito suspensos tiveram suas penas ampliadas. Dois outros brasileiros estão sendo investigados na Europa por possível fraude e precisarão se esclarecer.

Mudança de rota! A FIFA anunciou na última segunda-feira, 11 de setembro, a decisão de ampliar para âmbito mundial as punições a 11 jogadores brasileiros envolvidos em esquema de manipulação de resultados. A decisão foi tomada após pedido da CBF.

Banimento e Suspensão

Os três jogadores que foram banidos do futebol são Ygor Catatau, Gabriel Tota e Matheus Gomes. Eles já haviam recebido a pena do banimento, mas apenas em solo brasileiro, podendo seguir praticando profissionalmente em outros países. Agora, com a alteração da pena, os ex-atletas estão oficialmente fora do mundo esportivo na condição de jogadores.

Os outros oito envolvidos, que haviam recebido penas menores de suspensão, três tiveram a ampliação das mesmas, a qual varia de 360 a 720 dias: Paulo Sérgio, de 360 para 600 dias; Eduardo Bauermann, de 360 para 720 dias; e André Queixo, de 600 para 720 dias.

Bauermann, na época da decisão, chegou a chorar de alívio, por não haver sido banido. Agora, no entanto, precisará se acostumar a estar fora dos gramados por quase dois anos.

Fraudes no Velho Mundo?

Vale lembrar que, apesar da máfia que aterrorizava os jogadores e o mercado de apostas no país haver sido desmantelada, esse é um problema mais comum do que pensamos. Lucas Paquetá, do West Ham e Luiz Henrique, do espanhol Bétis, estão sendo investigados sob a mesma suspeita, devendo prestar esclarecimentos tanto à polícia brasileira, quanto a de seus respectivos locais de trabalho.

As federações inglesa e espanhola abriram investigações contra eles. Se forem comprovadas as acusações, os jogadores também podem ser banidos do futebol ou suspensos. Enquanto aguarda resolução, Paquetá já sentiu o dissabor de não ser convocado para a Seleção Brasileira, e deverá seguir experimentando o descrédito até que se prove o contrário.

Modalidade em Jogo

A manipulação de resultados é um crime grave, o qual compromete a integridade do futebol. A Fifa tem tomado medidas para combater a manipulação de resultados, como a criação de um grupo de trabalho dedicado ao tema, envolvendo atletas e especialistas. No entanto, ainda há muito a ser feito para prevenir essa grave infração.

As federações e clubes de futebol, por sua vez, precisam investir em educação e conscientização sobre o tema, para que os jogadores e torcedores estejam cientes dos riscos da manipulação de resultados.

Acompanhe notícias da CBF através do Twitter:

Siga @esporteemidiabr no Instagram e Twitter e tenha acesso às nossas novidades através das redes sociais.

notícias

Deixe um comentário

Você está aqui: Início > Destaques > Barrados no Baile: FIFA volta atrás e amplia pena de jogadores envolvidos em fraude