Pediu vaga no Pinel: Richarlison vive jejum de gols e admite problemas psicológicos

Richarlison, atacante do Tottenham e da Seleção Brasileira, vive uma má fase desde o fim do ano passado. Pelo Brasil, o jogador não marca um gol há oito jogos e sua ausência tem sido sentida pelo clube e pelo país. Richarlison admite que está passando por um momento difícil e espera voltar a marcar gols em breve.

Richarlison, atacante da Seleção Brasileira e do Tottenham Hotspur, admitiu problemas pessoais em entrevista coletiva, logo depois da vitória do Brasil sobre o Peru, na segunda rodada das Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2026. O jogador de 26 anos está há oito jogos sem marcar pelo Brasil, e vem enfrentando duras críticas por seu desempenho.

Ruim da cabeça

Vale ressaltar que Richarlison chegou a marcar em Lima, ainda no primeiro tempo, um gol. No entanto, o mesmo foi impedido, depois de um lento e doloroso VAR, o qual demorou 7 minutos para anunciar a anulação por estar muito próximo da área de impedimento. No pós-jogo o atleta admitiu:

“O extracampo meu não está muito bem. Esses últimos cinco meses foram muito difíceis para mim. Já melhorou. As pessoas que estavam próximas de mim só de olho no meu dinheiro eu botei para ralar também”, disse Richarlison.

O atacante também revelou que chorou, ao ser substituído na partida contra a Bolívia, na semana passada:

“Em Belém estava tranquilo. O desabafo lá foi mais pelas coisas não estarem acontecendo para mim. Eu estava fazendo praticamente tudo correto, mas na hora de fazer as coisas que eu queria, acaba não saindo certo. Isso reflete as coisas fora de campo. Então, como eu falei, é procurar ajuda psicológica, procurar psicólogo também na Inglaterra para poder me ajudar. O importante é estar bem focado para as coisas começarem a acontecem novamente”, afirmou.

Burburinhos

Apesar de citar gente interesseira no seu entorno, Richarlison não quis dar detalhes sobre quem seriam as pessoas a quem ele se referiu como “só de olho no meu dinheiro”. O jogador também não quis revelar o que seriam as “coisas que ele queria fazer, mas não saía certo”, mas pode-se inferir que seriam aspectos relacionados ao seu desempenho dentro de campo.

A declaração, no entanto, foi suficiente para surgirem centenas de teorias e análises sobre sua conduta. Rodrigo Mattos, do UOL Esporte, em sua coluna, afirmou que a Seleção Brasileira não é divã, sugerindo que o craque assumisse o seu mau-estar psicológico à hora da convocação, dando vez a alguém que pudesse fazê-lo.

Jejum de gols 

Junto à Seleção Brasileira, Richarlison vive o maior jejum de todos. A última vez que marcou um gol válido foi em novembro de 2022, em um amistoso contra a Argentina.

Na Inglaterra, a bruxa também está solta. Junto ao Tottenham, Richarlison tampouco rende como antes. Na temporada passada, foram apenas cinco gols em 36 jogos. Na atual, recém-iniciada em agosto, ele tem apenas um gol em cinco partidas.

Sobre a volta à Inglaterra, o craque afirmou:

“Vou voltar para a Inglaterra, buscar ajuda psicológica, de um psicólogo, para trabalhar a mente. É isso, voltar mais forte. Creio que vou estar na próxima (convocação), vou trabalhar para isso. É pegar uma sequência boa no Tottenham, essa semana vou sentar conversar com eles, preciso de uma sequência boa, pegar ritmo de jogo e chegar aqui bem.”

Acompanhe novidades sobre a Seleção Brasileira no Twitter:

Siga @esporteemidiabr no Instagram e Twitter e tenha acesso às nossas novidades através das redes sociais.

notícias

Deixe um comentário

Você está aqui: Início > Destaques > Pediu vaga no Pinel: Richarlison vive jejum de gols e admite problemas psicológicos