Quem tem c* tem medo: piadinha homofóbica de Pintado rende e ele é obrigado a se retratar

Henrique Neves

Publicado :

O técnico Pintado fez uma insinuação citando o São Paulo durante sua apresentação na Ponte Preta. Ele estava prestes a começar a coletiva, mas ao perceber que estava perto de Brigatti, novo coordenador, decidiu se afastar, antes de fazer um comentário inadequado. A gravação viralizou na internet.Pintado negou a ofensa e disse que foi uma referência à rivalidade com João Brigatti na época de jogador.

O futebol sai da Idade Média, mas a Idade das Trevas não sai dos futebolistas! A urgência em atender às pautas sociais, de inclusão e respeito à diversidade segue dando dores de cabeça nos mais antigos, ou “durões”. Isso porque, o preconceito internalizado que os trouxe até aqui, passou a ser não tolerado, execrado. Isso faz render uma série de saias justas e repercussões constrangedoras. Dessa vez a a coisa apertou para o técnico da Ponte Preta, o Pintado. Acompanhe aqui.

Negar até a morte

Durante a apresentação à Ponte Preta nesta terça-feira, o técnico Luís Carlos de Oliveira Preto, o Pintado, fez uma insinuação citando o São Paulo. Ele estava prestes a começar a coletiva, mas ao perceber que estava muito perto de João Brigatti, novo coordenador do clube, decidiu se afastar, mas não sem antes fazer um comentário de mau-gosto:

“João (Brigatti), não sei se é bom ficar muito pertinho. Eu joguei no São Paulo. Vai que os caras pensam alguma coisa, sei lá… – disse o treinador,

A gravação já estava ocorrendo, e rapidamente viralizou na internet. A Ponte Preta excluiu do vídeo da apresentação, o trecho com o comentário preconceituoso. Pintado negou a ofensa e disse que o comentário foi uma referência à rivalidade com João Brigatti na época de jogador.

Se fazer de doido é pior

O fato é que, para quem assiste o vídeo, não há dúvidas sobre a procedência do comentário. Ainda que seja uma “homofobia leve”, fazer questão de se desassociar a esse grupo, por motivos “do que poderão pensar” é o retrato de uma mente retrógrada, aferrada aos antigos ideais de virilidade. Pior do que o comentário, é a negação. Como era de se esperar, Pintado se ofendeu, afirmando:

”Nós jogamos contra. Eu joguei no São Paulo e ele na Ponte Preta. Pelo amor de Deus. Eu joguei no São Paulo, eu tenho uma história, eu nasci dentro do São Paulo. Eu tenho uma vida no São Paulo. Qual é o comentário homofóbico? É uma acusação muito grave. Tá claríssimo. Foi exatamente o que eu falei. Eu joguei no São Paulo, ele jogou na Ponte, em algum momento vão achar que somos muito amigos e que, poxa, um perdeu pro outro, um ganhou do outro. Isso é histórico, isso é brincadeira entre a gente. A gente faz isso no dia a dia. ‘Pô, eu fiz um gol em você’, ‘eu te fiz uma falta’. A gente sai depois de jogo, qualquer que seja o comentário.”

Afirmou o treinador, tentando ganhar alguma vantagem.

Veja o lance no Twitter:

Pra você o comentário de Pintado…

Siga @esporteemidiabr no Instagram e Twitter e tenha acesso às nossas novidades através das redes sociais.

Aposta nas melhores casas de apostas do dia 18 de Junho 2024

Deixe um comentário

Você está aqui: Início > Últimas Notícias > Quem tem c* tem medo: piadinha homofóbica de Pintado rende e ele é obrigado a se retratar