No melhor estilo “Vai que cola”, Paulo Borrachinha sugere luta com Conor McGregor no UFC 300

Vindo de um período longo de inatividade, Paulo Borrachinha está em busca de um parceiro de dança para sua próxima luta. Em suas redes socias, o lutador mineiro sugeriu uma luta com Conor McGregor no UFC 300, marcado para 13 de abril de 2024.  Em suas mensagens, Borrachinha não perdeu a oportunidade e alfinetou McGregor sobre o controle antidoping. McGregor, por sua vez, já afirmou que quer de participar do UFC 300, mas a viabilidade do combate é questionável.

Mesmo sem lutar há muito tempo, Paulo Costa, conhecido como Borrachinha, não sai das manchetes. Dessa vez, o lutador mineiro usou suas redes sociais para sugerir um confronto com o astro irlandês Conor McGregor no tão aguardado UFC 300, marcado para o dia 13 de abril de 2024.

Com seu último confronto em mente, onde venceu Luke Rockhold por decisão unânime, Borrachinha busca um desafio de peso, mirando McGregor, que também está afastado das competições desde julho de 2021, quando se lesionouna trilogia contra Dustin Poirier.

Deixou a sugestão no ar

O lutador brasileiro utilizou sua conta no ‘X’ (antigo Twitter), para analisar o cenário e sugerir seus próximos passos. Em primeiro lugar, ele mencionou as fortes expectativas que estão sendo criadas em torno do UFC 300.

“Eles (UFC) estão vindo com força total para o dia 13 de abril. UFC 300. Ainda falta muito tempo, por quê?”, escreveu Borrachinha

Logo na sequência, Borrachinha aproveitou para alfinetar McGregor, afirmando que, sem o controle antidoping da USADA em 2024, o irlandês ficaria enorme. Logo, poderia competir no peso-médio,.

 “McGregor é uma boa luta nos 84kg (peso-médio). Sem a USADA (Agência Antidoping dos EUA), Conor viria gigante, espero”, completou o brasileiro.

Borrachinha vem de grande período de inatividade

No auge de seus 32 anos, Borrachinha ocupa a sexta posição no ranking dos médios do UFC. Com um histórico de oito lutas na organização desde sua estreia em 2017, o lutador acumula vitórias importantes sobre Johny Hendricks, Luke Rockhold, Uriah Hall e Yoel Romero.

O grande problema é sua inatividade. Sem lutar desde agosto de 2022, Borrachinha está protagonizando uma verdadeira novela para marcar sua próxima luta. Um dos possíveis adversários que surgiram, nesse meio tempo, foi o australiano Robert Wittaker, ex-campeão do peso-médio.

Em resposta às especulações sobre uma possível desistência da busca pelo cinturão peso-médio, o mineiro declarou que, enfrentar McGregor, por si só, equivaleria a conquistar um cinturão.

Enquanto isso, McGregor conta seus dólares

Enquanto Paulo Borrachinha agita o universo do MMA com sua proposta, McGregor, aos 35 anos, também expressou o desejo de participar do UFC 300. O irlandês tem um histórico de 28 lutas, das quais venceu 22 e perdeu seis.

Se aceitar o desafio de Borrachinha, o ex-campeão duplo do Ultimate poderia se aventurar pela primeira vez na divisão dos médios. Mas já adiantamos que este combate é extremamente improvável, pra não dizer impossível.

Com um longo período de inatividade, Conor só voltará com um adversário que seja, ao mesmo tempo, comercialmente forte e esportivamente vencível. No fim das contas, o desafio de Borrachinha serve apenas para agitar o mundo do MMA, mantendo seu nome em evidência.

Fique por dentro de tudo sobre o UFC na conta oficial do torneio no X (antigo Twitter):

Siga @esporteemidiabr no Instagram e Twitter e tenha acesso às nossas novidades através das redes sociais.

notícias

Deixe um comentário

Você está aqui: Início > Arte Marcial > MMA > No melhor estilo “Vai que cola”, Paulo Borrachinha sugere luta com Conor McGregor no UFC 300