Revoltado, Galvão Bueno detona o presidente da CBF: “Poderia sumir do futebol”

Após a derrota do Brasil para a Argentina, Galvão Bueno usou suas redes sociais para fazer um desabado. Em suas falas, não poupou críticas ao presidente da CBF, Ednaldo Rodrigues. O narrador atribuiu à desorganização da entidade as cenas de violência nas arquibancadas e o atraso no jogo, destacando a falta de ação durante o tumulto. Também responsabilizou a entidade pela má fase vivida pela Seleção no campo, eu vem de três derrotas seguidas nas Eliminatórias

Na última terça-feira (21/11), o tão aguardado duelo entre as seleções de Brasil e Argentina no Maracanã foi marcado não apenas pelo futebol, mas por uma série de eventos tumultuados que precederam e acompanharam a partida.

O renomado ex-narrador dos jogos da Seleção Brasileira na Globo, Galvão Bueno, expressou sua indignação nas redes sociais, culminando em duras críticas à CBF na figura de seu presidente, Ednaldo Rodrigues, que, para Galvão, “poderia sumir do futebol”.

Críticas duras à CBF

Profundamente abalado, Galvão Bueno desabafou em seu canal de YouTube, classificando a derrota como um “vexame” e uma “vergonha”. O narrador não se fez de rogado e apontou o presidente da CBF, Ednaldo Rodrigues, como o principal responsável pelo momento delicado do futebol brasileiro, indo além e culpando-o pelo episódio vergonhoso entre a polícia e torcedores argentinos antes do jogo.

“A CBF, com o senhor Ednaldo Rodrigues, que deve se imaginar o rei do futebol brasileiro. Se desentendeu até com o primeiro vice-presidente, o Rubens, presidente da Federação Carioca! Por mim, os dois poderiam dar as mãos e sumirem do futebol! Seria muito bom para o futebol brasileiro!” desabafou Galvão Bueno.

Confusão nas Arquibancadas e Atraso no Jogo

O jogo, inicialmente marcado para às 21h30, começou com quase meia hora de atraso devido a brigas entre torcidas que ocorreram nas arquibancadas. Galvão Bueno lamentou as cenas de violência e apontou, mais uma vez, o presidente da CBF como o responsável pela desorganização observada na entidade.

“Messi tirou os jogadores de campo. Eu não vi ninguém da CBF em campo tentando fazer nada. Depois vi o presidente da AFA conversando com jogadores, técnico, arbitragem, fazer os argentinos voltarem a campo. Qual era o clima para o jogo? Péssimo. Crianças, chorando, gente sendo esmagada, tentando pular a cerca”, desabafou.

Vergonha fora e dentro dos campos

Com a bola rolando, o Brasil acabou perdendo por 1 a 0 para a argentina, anotando seu primeiro revés jogando em casa na história das Eliminatórias. Essa derrota histórica, que se soma a outro recorde negativo de três derrotas consecutivas na competição, colocou a seleção brasileira na sexta posição da competição, com sete pontos, oito atrás da líder Argentina

“Tá tudo errado! Mais uma noite pra esquecer! Muito triste! Que vergonha! Um ano de derrotas, com a primeira vez com 3 derrotas seguidas, depois da primeira vez com duas derrotas seguidas, e a primeira vez com derrota em casa, a primeira vez com 4 jogos sem vitória! É um monte de primeira vez! Tá tudo errado!” afirmou o narrador.

Confira a íntegra do desabafo de Galvão no vídeo abaixo:

Acompanhe novidades do GB X (antigo Twitter):

Siga @esporteemidiabr no Instagram e Twitter e tenha acesso às nossas novidades através das redes sociais.

notícias

Deixe um comentário

Você está aqui: Início > Profissionais > Revoltado, Galvão Bueno detona o presidente da CBF: “Poderia sumir do futebol”