Dinizismo em baixa: mídia esportiva faz festa do escárnio após derrota do Brasil

Atualizado :

A Seleção Brasileira enfrentou uma derrota histórica de virada por 2 a 1 para a Colômbia nas Eliminatórias da Copa, resultando em intensas críticas ao técnico Fernando Diniz. Os gols de Vinicius Jr. e Martinelli não evitaram a derrota, evidenciando falhas táticas e deficiências nas laterais. Galvão Bueno destacou a falta de domínio no meio-campo, Casagrande e Craque Neto criticaram as escolhas de Diniz e sua abordagem como protagonista da equipe, enquanto José Trajano apontou erros na falta de adaptabilidade e estratégia, ressaltando a ausência de Vinicius Jr. como um fator a ser considerado.

A derrota da última quinta-feira, 16 de novembro, da Seleção Brasileira deixou um gosto amargo. A equipe sofreu uma virada de 2 a 1 para a Colômbia nas Eliminatórias da Copa do Mundo. O gol brasileiro, marcado por Martinelli, não foi suficiente para garantir a vitória, e a falta de organização tática ficou evidente ao longo da partida. Fernando Diniz, que chegou ao comando da equipe com prestígio após a conquista da Libertadores com o Fluminense, agora enfrenta o desafio do escrutínio público, com críticas  vindas por todos os lados, dos profissionais do jornalismo esportivo. 

Galvão Detona Desempenho 

Galvão Bueno não poupou em escárnio ao comentar a derrota da Canarinho. Em seu canal no YouTube, classificou o revés como “histórico” e criticou o sistema implementado por Fernando Diniz. Para Bueno, a estratégia de colocar quatro atacantes em campo por apenas cinco minutos não foi suficiente, ressaltando a necessidade de mais domínio no meio-campo. Ele também questionou a escolha de jogar com dois volantes diante da Colômbia. Além disso, apontou para a dificuldade do Brasil em lidar com as laterais, citando deficiências notáveis, especialmente nas posições ocupadas por Emerson Royal e Renan Lodi.

Casagrande e Craque Neto Também Alvejam 

Outros dois nomes de peso no cenário esportivo, conhecidos por fazer barulho, Casagrande e Craque Neto, também não economizaram nas críticas à atuação da Seleção. Casagrande analisou as decisões de Diniz, especialmente em relação às substituições, e defendeu a entrada de Paulinho em vez do jovem João Pedro. Ele ainda acrescentou que o técnico precisa repensar a abordagem com jogadores mais experientes, levando em consideração a qualidade do elenco.

Já, Craque Neto não apenas criticou o comportamento de Diniz em relação aos jogadores, mas também questionou a posição em que o treinador se coloca, como protagonista da Seleção, comparando-o a figuras históricas como Telê Santana e Muricy Ramalho.

“Não gosto como o Fernando Diniz trata os jogadores, como ele trata quem é grandão e quem é pequenininho. Ele xinga o juiz, xinga os jogadores mais jovens, mas não xinga os grandões, eu não gosto de treinador assim. Técnico assim não serve para grupo nenhum.” falou Neto.

Trajano aponta erros

Assim como os outros, José Trajano, em sua análise, apontou para todas as falhas na abordagem de Diniz. Criticou a falta de habilidade em mexer no time e a escolha de jogadores menos experientes em momentos chave da partida. Trajano destacou a responsabilidade de Diniz na derrota histórica da seleção, apontando para a falta de consistência no meio-campo como um dos fatores determinantes para o resultado negativo. Além disso, o comentarista pontuou a importância de uma abordagem mais estratégica, moldável a adaptações, especialmente considerando o desfalque de Vinicius Jr. durante o jogo contra a Colômbia.

Acompanhe no X (antigo Twitter):

Siga @esporteemidiabr no Instagram e Twitter e tenha acesso às nossas novidades através das redes sociais.

Aposta nas melhores casas de apostas do dia 23 de Julho 2024

Deixe um comentário

Você está aqui: Início > Profissionais > Dinizismo em baixa: mídia esportiva faz festa do escárnio após derrota do Brasil