‘Coisa de pobre’? Classe C surpreende na relação entre esportes e mídia digital

Amanda Alvarez

Atualizado :

Um levantamento feito pela Comscore indicou que a Classe C lidera consumo de esporte através de mídias digitais. Essa informação traz frescor à antiga ideia de que as classes menos favorecidas não seriam um bom público consumidor. Veja os números trazidos através do estudo.

A Comscore, uma das maiores empresas do mundo do mercado de análise digital e mídia social, apresentou o seu mais recente estudo, o qual traz uma informação bastante interessante, além de surpreendente para muitas pessoas: segundo a análise feita através das mídias digitais, pode-se afirmar que a Classe C é a que mais consome esportes através da internet. Entenda os números trazidos por esse estudo.

Novos Comportamentos

Isso se deve à forma com que as indústrias relacionadas ao mercado esportivo e ao entretenimento andam inovando para atender aos novos comportamentos de consumo da população brasileira a qual, como já se sabe, anda conectadíssima através de celulares e tablets. 

Sabendo disso, as marcas não se furtaram em usar os novos recursos tecnológicos como forma de ganhar engajamento e manter as pessoas em constante acesso às suas plataformas virtuais.

No estudo feito através de 70, 1 milhões de visitantes únicos, os dados mostram que 46,8% da audiência digital dos esportes é pertencente à classe C. A classe B, por sua vez, corresponde a 33,5%. A maioria desse público é composta por homens com mais de 45 anos.

Audiência Cruzada

Ainda segundo o estudo, apesar de pertencentes a classe C, a mesma audiência que busca por esportes através da internet é também a que busca por marcas esportivas famosas, como Nike, Adidas e Puma. Esse top três soma 4,7 milhões de consumidores.

Outro elemento relacionado à audiência cruzada estão as apostas esportivas: 50% dos consumidores de sites de palpites de partidas e cassinos online também consomem esportes. Já a audiência dos esportes afirma que 69,8% da sua parcela realiza apostas esportivas. 

Mais dados interessantes

Além desses levantamentos, outras informações interessantes relacionadas ao mundo dos esportes e consumo: Netshoes, Centauro e Decathlon formam o top 3 de e-commerce esportivo, com mais de 15,2 milhões de visitantes no mês de abril de 2023. 50% desse público é feminino.

Já os influenciadores mais acessados do ramo são: Desimpedidos, Fred, Pedro Certezas, CazéTV e Rômulo Mendonça são o top 5 com maior poder de influenciar pessoas através das redes, quando o assunto é mídia esportiva.

Veja o perfil no Twitter e acompanhe todas as novidades:

Siga @esporteemidiabr no Instagram e Twitter e tenha acesso às nossas novidades através das redes sociais.

Aposta nas melhores casas de apostas do dia 18 de Junho 2024

Deixe um comentário

Você está aqui: Início > Últimas Notícias > ‘Coisa de pobre’? Classe C surpreende na relação entre esportes e mídia digital