Desnecessário! Nota oficial da diretoria do São Paulo erra no tom e pega mal nas redes sociais

A diretoria do São Paulo desmentiu a contratação do técnico Thiago Carpini, noticiada pelo jornalista Gabriel Sá, em nota oficial. No entanto, o tom agressivo da nota do clube repercutiu negativamente nas redes sociais, suscitando debates sobre liberdade de imprensa. Em resposta, o jornalista acusou a diretoria do clube de perseguição ao jornalismo e mencionou perseguição pessoal.

No último dia 11 de janeiro, o São Paulo protagonizou uma polêmica nas redes sociais ao desmentir a contratação do técnico Thiago Carpini, conforme noticiado pelo jornalista Gabriel Sá. Após a recente chegada de Carpini ao clube, a diretoria do São Paulo utilizou suas redes sociais para descredenciar o jornalista.

O clube não apenas negou a veracidade das informações divulgadas por Sá, mas também o classificou de forma jocosa como “blogueiro e influencer”, desencadeando uma troca de acusações entre as partes. O episódio ganhou proporções ainda maiores após a repercussão negativa nas redes sociais.

Diretoria diz que Gabriel Sá disseminou “fake-news”

Na nota oficial emitida pelo clube, a diretoria do Tricolor repudia as informações veiculadas por Sá sobre a presença de Thiago Carpini na capital paulista. No entanto, o que chamou atenção foi o tom belicoso com que tratou o jornalista:

“A Diretoria de Futebol do SPFC vem a público informar que as ‘notícias’ publicadas pelo blogueiro/influencer Gabriel Sá nesta quinta-feira (11) são inverídicas. O treinador Thiago Carpini nem sequer estava na capital paulista. O seu empresário também não esteve no Morumbi. Fake news. Essa não é a primeira publicada pelo referido blogueiro, atrapalha o trabalho do Clube e é algo totalmente contrário aos preceitos básicos do jornalismo, que demanda correção e apuração”, diz a nota.

Perseguição ao jornalismo?

Em resposta, o jornalista afirmou que a informação divulgada por ele foi corrigida conforme os padrões do bom jornalismo e que a atitude do São Paulo representa um ataque à liberdade de imprensa. Sá também sugeriu que a desavença com a direção do clube não é recente, indicando um histórico de conflitos.

“A nota emitida pela direção do SPFC nesta quinta-feira é, novamente, um ataque ao livre exercício do jornalismo. Essa não é a primeira vez que sofro esse tipo de intimidação partindo da atual gestão do clube. A informação publicada por mim sofreu a devida correção, como o bom jornalismo preza. Lamento que o São Paulo FC, na figura de seus atuais dirigentes, tenha permitido um jogo tão baixo”, diz um trecho da nota publicada por Gabriel Sá.

A atitude da diretoria não foi bem vista nas redes

A postura agressiva da diretoria do Tricolor do Morumbi ao desmentir as informações de Gabriel Sá gerou críticas nas redes sociais. Muitos questionaram a decisão do clube de emitir uma nota tão contundente contra um jornalista que acabou retificando o seu erro.

Além disso, especulações sobre possíveis desavenças antigas entre o jornalista e membros da direção do clube surgiram entre internautas e colegas de profissão de Sá. A nota do São Paulo alcançou 2,8 milhões de visualizações, gerando mais atenção do que anúncios relevantes do clube.

A controvérsia gerou debates sobre a liberdade de imprensa e a conduta ética no meio esportivo, colocando em xeque as relações entre jornalistas e clubes de futebol. E ainda acabou criando um ruído num momento crucial do São Paulo, que precisa de tranquilidade para focar na reestruturação do seu time, agora sob novo comando, para a temporada de 2024.

Veja o vídeo que o Gabriel Sá postou em seu canal do YouTube com seu posicionamento sobre o caso:

Acompanhe notícias do esporte no X (antigo Twitter):

Siga @esporteemidiabr no Instagram e Twitter e tenha acesso às nossas novidades através das redes sociais.

notícias

Deixe um comentário

Você está aqui: Início > Futebol > Futebol Brasileiro > Brasileirão Série A > Desnecessário! Nota oficial da diretoria do São Paulo erra no tom e pega mal nas redes sociais