Caso de polícia! Corinthians abre um B.O. sobre aparelhos de espionagem descobertos em seus domínios

O Corinthians identificou aparelhos de espionagem em seus setores administrativos e centros de treinamento. A Aus Defense, ligada ao grupo KGB, encontrou sensores adulterados com câmeras e microfones ocultos. O presidente registrou um boletim de ocorrência, entregando o material à polícia.

Parece coisa de filme de 007, mas é a realidade do futebol brasileiro. Na tarde desta segunda-feira (15), o Corinthians emitiu um comunicado oficial revelando a presença de aparelhos de espionagem em setores administrativos do Parque São Jorge e do centro de treinamento da base.

A operação de busca foi conduzida pela Aus Defense, empresa vinculada ao grupo KGB, que identificou câmeras e microfones ocultos em diferentes locais. A diretoria do Timão divulgou a lista dos aparelhos e os locais em que foram encontrados.

Três sensores foram localizados, respectivamente, na recepção do quinto andar do prédio administrativo, na porta de acesso à sala do presidente e na própria sala do presidente. Além disso, uma câmera oculta conectada a um gravador se encontravam na sala de reuniões do CT da base.

Após relutância inicial, diretoria dá queixa na Polícia Civil

O caso de espionagem no Corinthians ganhou novos contornos nesta segunda-feira (15), quando o clube formalizou junto à Polícia Civil a entrega dos equipamentos de gravação de áudio e imagem encontrados.

O departamento jurídico do Timão registrou o ocorrido no 52º DP, no bairro do Tatuapé, detalhando a descoberta de três sensores de movimento adulterados com microcâmeras. A Polícia Civil agora analisará o material para determinar a abertura ou não de um inquérito.

O presidente Augusto Melo destacou que, além da sala da presidência, equipamentos também foram descobertos no departamento de base. Inicialmente relutante em levar o caso à polícia, a diretoria foi aconselhada a formalizar a queixa diante da gravidade da situação.

Ex-diretor da base citado no boletim de ocorrência se pronuncia

O portal Itatiaia buscou esclarecimentos com Osvaldo Neto, ex-diretor da base, que foi mencionado no boletim de ocorrência, sugerindo a possibilidade de alguém vinculado à base estar envolvido.

“Por fim esclarece que a pessoa que anteriormente quem ocupava a sala da diretoria da base trata-se de Osvaldo Neto, o qual poderá explicar melhor se houve algum técnico fazendo reparos ou instalações em sua sala”, lê-se no documento.

Osvaldo Neto afirmou desconhecer a instalação dos equipamentos e disse que soube da notícia pelos noticiários.

“Fiquei sabendo há 20 minutos. Não estou sabendo de nada e nem de onde saiu. Eu só ficava no Parque São Jorge, no CT nem sala eu tinha, quem ficava era o André (Figueiredo), eu fazia as reuniões no Parque São Jorge e no CT só via treino”, disse o ex-diretor de base do clube.

Acompanhe notícias do Timão no X (antigo Twitter):

Siga @esporteemidiabr no Instagram e Twitter e tenha acesso às nossas novidades através das redes sociais.

notícias

Deixe um comentário

Você está aqui: Início > Futebol > Futebol Brasileiro > Brasileirão Série A > Caso de polícia! Corinthians abre um B.O. sobre aparelhos de espionagem descobertos em seus domínios