Flamengo e Fluminense lideram movimento contra gramado sintético no futebol brasileiro

Apesar da rivalidade nos campos, Flamengo e Fluminense encabeçam uma iniciativa conjunta para proibir o uso de gramados sintéticos no futebol brasileiro. Com o respaldo de diversos clubes além dos gigantes cariocas, a medida busca entrar em vigor nas temporadas de 2025 ou 2026. O movimento elaborou um dossiê que destaca preocupações, dentre outras coisas, com o elevado risco de lesões associado a esse tipo de gramado.

Rivais nos campos, Flamengo e Fluminense unem forças nos bastidores da bola em uma iniciativa que promete impactar o cenário do futebol brasileiro. Segundo informações dos jornalistas Renan Moura, da Rádio Globo/CBN, e Gabriel Reis, do canal “Paparazzo Rubro-Negro”, os dois gigantes cariocas lideram um movimento que busca proibir a utilização de gramados sintéticos.

De acordo com as informações divulgadas, existe uma verdadeira “força-tarefa” entre os clubes envolvidos para iniciar esse processo de proibição, que se projeta para entrar em vigor nas temporadas de 2025 ou 2026, uma vez que 2024 não comporta essa alteração.

Dossiê destaca risco de lesões

O movimento, que também conta com outros clubes, avança na preparação de um dossiê detalhado contra os gramados sintéticos no futebol brasileiro. Conforme revelado pelos jornalistas Renan Moura e Gabriel Reis, cada um em seu veículo próprio, os argumentos contidos no dossiê ressaltam preocupações com relação a esse tipo de gramado.

Dentre as preocupações destacadas, talvez a principal delas diga respeito ao elevado risco de lesões em jogos em grama não natural, tornando-se uma pauta central nesse debate. Vale ressaltar que, se aprovada, essa medida só deve ser efetivada nos próximos anos, indicando a complexidade da transição.

Acompanhe notícias do esporte no X (antigo Twitter):

Siga @esporteemidiabr no Instagram e Twitter e tenha acesso às nossas novidades através das redes sociais.

notícias

Deixe um comentário

Você está aqui: Início > Futebol > Futebol Brasileiro > Brasileirão Série A > Flamengo e Fluminense lideram movimento contra gramado sintético no futebol brasileiro