Confusão no vestiário do Flamengo termina em agressão contra Pedro; jogadores exigem demissão de argentino

Amanda Alvarez

Publicado :

O preparador físico de Jorge Sampaoli, Pablo Fernandez, agrediu o atacante Pedro do Flamengo após a vitória do time carioca sobre o Atlético Mineiro pelo Brasileirão. O motivo foi uma discussão sobre a postura de Pedro no banco de reservas. O jogador se sentiu desrespeitado pela comissão técnica e ficou ferido na boca pelo soco do argentino.

Uma confusão ocorrida no vestiário do Flamengo depois do triunfo por 2 a 1 sobre o Atlético Mineiro, no último sábado, 30 de julho, no Independência, em Belo Horizonte, marcou a  17ª rodada do Brasileirão. O preparador físico de Jorge Sampaoli, Pablo Fernandez, partiu para a agressão contra o atacante Pedro. A informação é do site “ge” e viralizou na internet, ao gerar indignação e dividir opiniões.

Um murro

Segundo informações de presentes, o argentino questionou Pedro sobre a razão pela qual ele teria parado de se aquecer e se sentado no banco de reservas, após Sampaoli substituir Victor Hugo e Bruno Henrique por Luiz Araújo e Cebolinha, no segundo tempo, respectivamente.
Fernández, numa abordagem grosseira, reclamou do atacante e afirmou que aquela atitude seria uma “falta de respeito”. Pedro, então, reagiu. Insatisfeito sobre a forma com que vem sendo tratado na equipe, afirmou que quem não o respeitava era a comissão técnica. Declarou ainda que estaria sendo prejudicado desde o começo da era Sampaoli. Fernández, por sua vez, não aceitou a resposta do jogador e o agrediu com um soco na boca. O atleta, assim, ficou machucado na região onde recebeu o murro.

Os motivos da confusão

A baixaria aconteceu porque, durante o jogo, Sampaoli ainda poderia fazer mais uma mudança no quadro de jogadores. Com Pedro sentado no banco de reservas, o o técnico argentino escolheu o volante Thiago Maia para entrar no lugar do lateral-esquerdo Filipe Luís.
Frente ao impasse, o grupo ficou do lado de Pedro. Os jogadores do Flamengo, inclusive, afirmam que não vão mais treinar enquanto Fernández permanecer no clube. Eles, portanto, exigem a demissão do profissional. Sampaoli, por não ter presenciado o confronto, não tomou parte.

Pedro se pronunciou

Com a repercussão negativa do caso, o jogador veio a público se pronunciar. Por meio da sua rede social, publicou um comunicado expondo seu lado:

“Poderia estar aqui falando dos escassos minutos recebidos nos últimos jogos, mas o que aconteceu hoje foi mais grave do que pode acontecer dentro das quatro linhas. Covardemente, sem motivo e inexplicavelmente, fui agredido, com um soco no rosto, por Pablo Fernandez, membro da comissão técnica do Sampaoli. A covardia física se sobrepôs diante da covardia psicológica que tenho sofrido nas últimas semanas. Alguém que se acha no direito de agredir o outro não merece respeito de ninguém. Já passei por muitas provações aqui no Flamengo, mas nada se compara com a covardia sofrida hoje. Que Deus perdoe uma pessoa que, em pleno 2023, acha que uma agressão física possa resolver qualquer problema. Obrigado, Jesus, pelo ensinamento, dando a outra face. Pai e mãe, obrigado pela educação que me deram”, escreveu.

Veja alguns comentários sobre o caso no Twitter:

Siga @esporteemidiabr no Instagram e Twitter e tenha acesso às nossas novidades através das redes sociais.

Aposta nas melhores casas de apostas do dia 18 de Junho 2024

Deixe um comentário

Você está aqui: Início > Últimas Notícias > Confusão no vestiário do Flamengo termina em agressão contra Pedro; jogadores exigem demissão de argentino