Coluna do Professor #245, por Albio Melchioretto






FATOS, ARGUMENTOS E INVESTIGAÇÕES

O que está acontecendo em Belo Horizonte? A semana foi menos “azul” que poderia ser. Não lamento, mas relato. E muito da intranquilidade instalada, na capital mineira, vem de um momento onde o jornalismo exerceu uma de suas competências, a investigação. Seria este o papel do jornalismo na sua essência? Se não for ele, faz parte. A investigação acontece para desvelar o factual. Sinto falta destas proposições, principalmente na mídia esportiva, que hoje vive a uma mesarredução das estratégias de se fazer notícia do esporte, principalmente na televisão.

Colunista fala sobre o trabalho da imprensa na denúncia envolvendo o Cruzeiro (Foto: Vinnicius Silva/Cruzeiro)

Dentro deste contexto, uma parabéns público da coluna, e do site, ao trabalho de Gabriela Moreira e de Rodrigo Capelo por desvelar um problema grave, e que imagino, não ser único. A partir da investigação e do vazamento de documentos a questão está além da esfera esportiva. A Polícia Civil de Minas Gerais já instaurou inquérito para apurar denúncias sobre falsificação de documento particular, falsidade ideológica e lavagem de dinheiro. Se houve uma denúncia fundamentada, se faz necessária a apuração. No site do Globo Esporte, a reportagem escrita é muito interessante. Há documentos, há provas evidentes daquilo que é apresentado e as parcelas envolvidas são ouvidas. Portanto, há uma notícia cuidadosamente divulgada.

Albio Melchioretto
[email protected]
@professoralbio

Agora entro no que motivou a reflexão da coluna, pessoas desqualificando o Grupo Globo para desmerecer o trabalho investigativo. Em vez de propor brechas ou contra documentos, ataca-se o veículo que notícia. Uma grande falácia. Entendo a posição de um torcedor ferido, mas parece que o vice-presidente do clube ao ameaçar o jornalista Vinicius Nicoletti, do Fox Sports, foi pela mena linha. Ameçou expor o jornalista diante de um pergunta, digamos, mais direta. Não importa. O jornalista está em sua função. E isso me leva a uma pergunta. Que mundo estamos? Não tem fundamento lógico tentar desqualificar o argumento pela via do argumentador, que chamar-se-ia de uma falácia de desqualificação da autoridade. Aqui, autoridade entendida e reduzida aos veículos de notícias. Buscou-se descaracterizar a informação, não por ela, mas pelo veículo que ela está. Mas ao desligar a Globo ou a fechar o site, o facto permanece. E como diria Tostão, o futebol é uma metáfora da vida. Se assim for, parece que vivemos num espaço onde a busca pela verdade factual não tem mais valor. Tudo é tão estranho, reclama-se do vazamento dos documentos, do papel da imprensa, mas não se questiona a ausência honestidade das ações.

A coluna não pretende culpabilizar o Cruzeiro, enquanto entidade, mas deseja que os fatos sejam devidamente apurados.

Curta nossa página no FACEBOOK.
Siga o Esporteemidia.com no TWITTER.
Nos acompanhe no INSTAGRAM.








Aposte nas melhores casas de apostas esta 28 de Maio 2023

Royalistplay Sports

Bônus

R$ 500

Legend Play Sports

Bônus

R$ 1.750

Leovegas Sport

Bônus

R$ 150

Deixe um comentário

Você está aqui: Início > Coluna do Professor #245, por Albio Melchioretto