Luis Fabiano condena comparações de Endrick com Ronaldo Fenômeno: “Ainda preciso ver mais coisas”

Luis Fabiano criticou comparações entre jovens talentos e ídolos do futebol, citando o comparações de Endrick a Ronaldo Fenômeno. Ele também destacou a escassez de centroavantes à moda antiga no Brasil, destacando mudanças no futebol moderno.

A participação do ex-jogador e atual comentarista Luis Fabiano podcast Denílson Show tem dado o que falar. Entre os assuntos abordados no programa, o eterno camisa 9 do São Paulo falpu da escassez do centroavante raiz no futebol brasileiro e pediu calma na hora de falar dos jovens talentos, sobretudo com as comparações com grandes lendas.

Comentando sobre a derrota da seleção brasileira pré-olímpica para garantir vaga nos Jogos Olímpicos de Paris, Luis Fabiano afirmou que Endrick e outros jovens talentos têm tudo para se tornarem grandes jogadores, mas que é preciso ter cautela nas comparações e permitir que cada um siga seu próprio caminho no futebol.

Calma lá com as comparações!

Segundo Luis Fabiano, é preciso que os jovens atletas amadureçam e conquistem seu espaço, dentro de suas características e potencialidades, antes de serem comparados a grandes nomes do futebol.

Ele ressaltou que há muitos jogadores promissores, como Endrick (que recentemente foi negociado com o Real Madrid por mais de R$ 400 milhões), Vitor Roque e Pedro, mas que ainda é cedo para afirmar que serão tão grandes quanto Ronaldo.

“Até o Endrick, que a gente está falando aí que parece o Ronaldo, que pode ser mais do que Fenômeno. Hoje, os meninos na base já falam em ser o Ronaldo. Eu gosto do Endrick, Vitor Roque, Pedro, mas ainda preciso ver mais coisas, são muitos jovens, a projeção é se tornar grande jogadores, comparar não”, opinou o ex-jogador.

Mudança dos tempos: o camisa 9 em extinção

O ex-jogador também comentou sobre a carência de centroavantes no Brasil, observando que jogadores com seu perfil estão cada vez mais raros. Ele destacou que muitos jovens atuam como pontas ou alas, em vez de assumir a posição de centroavante. Para o ídolo do São Paulo, Pedro, atualmente no Flamengo, é quem mais se próxima do seu estilo de jogo.

“Hoje o Pedro faz a função mais parecida do que eu fazia. Eu gostava muito de jogar de costas, prender a bola, esperar o companheiro vir de frente. Hoje o futebol está meio diferente. Não vejo meninos querendo ser centroavante, é tudo ponta, ala”, disse o ex-camisa 9.

Acompanhe notícias do esporte no X (antigo Twitter):

Siga @esporteemidiabr no Instagram e Twitter e tenha acesso às nossas novidades através das redes sociais.

notícias

Deixe um comentário

Você está aqui: Início > Profissionais > Luis Fabiano condena comparações de Endrick com Ronaldo Fenômeno: “Ainda preciso ver mais coisas”