Tá amarrado! Justiça paulista invalida segunda tentativa de leiloar a mansão de Cafu

A Justiça de São Paulo anulou o leilão da mansão de Cafu, em Alphaville, devido a uma oferta de R$ 25 milhões abaixo do valor mínimo fixado em R$ 35 milhões. Uma nova tentativa de leiloar a mansão será realizada, a fim de pagar as dívidas do ex-jogador, que, no entanto, nega estar “quebrado”.

A novela envolvendo o leilão da mansão de Cafu, campeão mundial em 1994 e 2002, parece não ter fim. Em seu episódio mais recente, a Justiça de São Paulo emitiu uma decisão que invalida o leilão da luxuosa mansão do ex-jogador de futebol, situada em Alphaville, Barueri. A oferta final do leilão, realizada em dezembro passado, foi de R$ 25 milhões.

No entanto, o juiz Bruno Paes Straforini, da 1ª Vara Cível de Barueri, justificou que esse montante ficou aquém do valor mínimo estabelecido no edital, que era de R$ 35 milhões. A mansão, com seus 3.200 metros quadrados, seis suítes, campo de futebol, piscinas e outros luxos, agora aguarda uma nova tentativa de leilão, com data a ser determinada.

Oferta foi valiosa ou não?

Apesar da invalidação do leilão, o arremate realizado em dezembro de 2023 por R$ 25 milhões foi defendido pelo leiloeiro, Denys Pyerre de Oliveira. Ele argumentou que, dado o cenário econômico atual, a oferta foi valiosa. Na época, o advogado de Cafu, Ricardo Sewaybrick, afirmou que o leilão não seria homologado:

“Esse leilão [de R$ 25 milhões] foi absolutamente ilegal. Nem recorrer a gente vai porque o juiz não homologou isso”, disse Ricardo Sewaybrick em entrevista ao Estadão.

Questionamentos sobre a situação financeira de Cafu

A mansão de Cafu foi a leilão devido a uma ação de cobrança iniciada em 2018, movida pela VOB Cred Securitizadora contra a Capi-Penta International Football Player Ltda, empresa do ex-jogador. A maioria dos processos judiciais é conduzida pela Vob Cred Securitizadora S/A e seu proprietário, Valentim Osmar Barbizan.

A propriedade, hipotecada como garantia de um empréstimo, levantou suspeitas sobre a situação financeira do bicampeão mundial. Vale dizer que, em 2022, o ex-lateral direito da Seleção enfrentava dívidas estimadas em R$ 11 milhões. Entretanto, Cafu, apesar de nunca ter negado a dívida, nega estar “quebrado”.

Tentativas anteriores e próximos passos

Antes da invalidação do leilão em dezembro, houve uma tentativa anterior em novembro. Essa tentativa também não foi bem-sucedida, pois não houve interessados. A segunda tentativa foi a que ocorreu em dezembro, resultando na oferta final de R$ 25 milhões, considerada insuficiente pela Justiça.

Com uma nova data para o leilão a ser agendada, o futuro da mansão de Cafu permanece incerto. Vale dizer que, caso um novo leilão seja bem-sucedido e homologado pela Justiça, Cafu terá 45 dias úteis para desocupar o imóvel após a expedição da carta de arrematação.

Acompanhe notícias do esporte no X (antigo Twitter):

Siga @esporteemidiabr no Instagram e Twitter e tenha acesso às nossas novidades através das redes sociais.

notícias

Deixe um comentário

Você está aqui: Início > Futebol > Futebol Brasileiro > Tá amarrado! Justiça paulista invalida segunda tentativa de leiloar a mansão de Cafu