O brasileiro Johnny Walker analisa derrota no UFC Vegas 84: “Sei onde errei”

Em entrevista recente, Johnny Walker analisa derrota no UFC Vegas 84, apontando erro no controle de distância após mudança de postura do seu adversário. Após tratamento nos EUA, o brasileiro de Belfort Roxo, que se mantém como 7º no ranking meio-pesado, planeja retorno rápido ao octógono.

No UFC Vegas 84, que marcou o início da temporada de 2024 do Ultimate, Johnny Walker, meio-pesado brasileiro, encabeçou o card, mas sofreu um nocaute na luta principal contra Magomed Ankalaev. Essa derrota interrompeu uma sequência de três vitórias do brasileiro de Belfort Roxo na categoria.

Com isso, o lutador, que tem um cartel 21 vitórias, conheceu sua oitava derrota na carreira, voltando para o fim da fila na disputa pelo título. Em entrevista exclusiva à equipe da Ag Fight, Walker Walker enfatizou a importância de aprender com os erros, especialmente em um cenário tão competitivo quanto o UFC.

Qual foi o erro do brasileiro na luta?

O brasileiro apontou o controle de distância como a peça-chave para sua derrota. Após um primeiro round competitivo, o brasileiro admitiu que não adaptou sua estratégia quando Ankalaev mudou o estilo no segundo assalto. Walker reconheceu o erro ao chutar na distância de boxe, resultando na derrota.

“Dei mole porque chutei quando estava na distância de boxe. Não era para ter chutado. O primeiro round eu fiz muito bem, acertei bastante golpes nele, ganhei o primeiro round, tenho certeza. Só que no segundo round ele mudou a estratégia e começou a me apertar um pouquinho na distância, andou para frente. Era para eu ter mudado a estratégia também, passar a bater nele de mão, com boxe. Porque quando você está pressionado andando para trás, não consegue ter uma base boa para chutar”, disse o lutador.

Controle de distância e falta de ajuste na estratégia

No entendimento de Johnny, sua falha em ajustar a estratégia foi crucial. Ele destacou que, apesar do bom primeiro round, não conseguiu lidar com a mudança de postura de Ankalaev. Ao ressaltar a importância de adaptar-se durante a luta, o meio-pesado reconheceu o alto nível de competitividade do Ultimate.

“Sei onde errei. Luto com os melhores do mundo, se você piscar errado já era, vai para a lona (…) Ele mudou de estratégia e eu não mudei, esse foi meu erro na hora da luta lá. Ele trocou, atrapalhou minha estratégia e eu não corrigi. Aí chutei na distância do boxe e foi a hora que a mão entrou. Eu estava muito perto, não tem como deixar ele me tocar, sou muito mais longo do que a maioria dos lutadores”, completou.

Futuro de Walker: correção de rota

Passadas pouco mais de duas semanas desde o confronto, Johnny Walker já planeja seu retorno à ativa. Após permanecer em Las Vegas, no Centro de Treinamento do UFC, para tratar ferimentos, incluindo uma fratura no nariz, o lutador revelou estar quase completamente recuperado das lesões sofridas na luta.

Com o desejo de retornar mais forte e corrigir as falhas identificadas, o brasileiro mantém o foco nos treinos, vislumbrando novas oportunidades no futuro próximo. Com sua posição de sétimo colocado no ranking inalterada, o brasileiro precisará dar uns passos para trás antes de vislumbrar uma nova escalada rumo ao título.

Fique por dentro de tudo sobre o UFC na conta oficial do torneio no X (antigo Twitter):

Siga @esporteemidiabr no Instagram e Twitter e tenha acesso às nossas novidades através das redes sociais.

notícias

Deixe um comentário

Você está aqui: Início > Arte Marcial > MMA > O brasileiro Johnny Walker analisa derrota no UFC Vegas 84: “Sei onde errei”