As 10 melhores transferências da história do River Plate

Um apelido muito comum para o River é "El Millonario", que surgiu das suas contratações de alto valor nas décadas de 1930 e 40. O Esporte e Mídia traz um Top 10 das melhores contratações que trouxeram glória e honra ao clube argentino.

O River Plate é uma das maiores equipes da Argentina, da América do Sul e do mundo do futebol. Conhecido como Las Gallinas ou La Banda, o clube argentino possui uma história de mais de 100 anos repleta de grandes momentos, conquistas de campeonatos e, é claro, jogadores de futebol talentosos.

Outro apelido comum para o River, na boca dos argentinos, é “El Millonario”, originado de suas transferências de alto custo nas décadas de 1930 e 40. Atualmente, o clube ainda mantém essa reputação devido ao seu desempenho esportivo. Quando o River compra ou vende um jogador, é provável que seja uma grande personalidade no cenário do futebol.

O Esporte e Mídia apresenta a você um Top 10 das melhores transferências que contribuíram para a glória e honra desse clube argentino no cenário mundial.

 

Estas são as 10 melhores transferências da história do Millonario

# El Pity Martínez

El Pity Martínez, “Que louco que está!” – um cântico que assombra há muito tempo os torcedores do Monumental. E o fato é que Gonzalo Martínez proporcionou muitas alegrias ao clube de Núñez, e ainda há mais por vir.

Martínez nasceu no Huracán, outro clube da capital argentina. No entanto, ele não teve muitas oportunidades no Globo, disputando apenas 18 jogos de 2011 a 2014. Até que, em janeiro de 2015, o River Plate desembolsou 4 milhões de euros pelos serviços de Pity.

E o resto é história. El Muñeco deu a ele o papel que o camisa 10 precisava, e seu jogo mudou completamente. Gonzalo conquistou sete títulos com a camisa vermelha e branca, sendo o mais destacado o da Libertadores de 2018, onde Pity marcou o terceiro gol contra o Boca Juniors. Nessa temporada, ele recebeu o troféu de futebolista do ano.

Daí surge seu cântico, mas a história de Gonzalo não termina aí. Em 2019, ele se mudou para a MLS em uma transferência de 14,5 milhões de euros, a terceira maior venda da história do clube. Quatro anos depois, aos 30 anos e livre, ele retornou ao Monumental para acrescentar mais páginas à sua história com o River, e o fez de forma gratuita.

El Pity soma 175 jogos, 36 gols e 34 assistências. Está entre os 15 melhores em número de jogos e é o quinto melhor em termos de assistências.

Foto: Dirthy South Soccer.

# Enzo Pérez

Este Top 10 não podia faltar o último capitão do River Plate: Enzo Nicolás Pérez, um símbolo da glória internacional do clube argentino.

Natural de Mendoza, onde iniciou sua carreira profissional no Godoy Cruz, curiosamente, sua trajetória com o River foi escrita no final de sua carreira, quando Enzo assinou com o Millonario em 1º de julho de 2017. A equipe branca e vermelha desembolsou 2,50 milhões de euros ao Valencia Futebol Clube para a transferência de Pérez.

Mesmo assim, ele conquistou números impressionantes no Monumental. Ao longo de seis anos, Enzo se tornou o quinto jogador com mais presenças na história do clube, acumulando 241 jogos. Desde sua chegada ao Monumental, ele se tornou a referência de Marcelo Gallardo, o que explica suas grandes conquistas na América do Sul.

Com o River, Pérez conquistou duas Copas Argentinas, duas Supercopas Argentinas, uma Superliga Argentina, um Troféu de Campeões, uma Recopa Sul-Americana e uma Copa Libertadores. Além disso, é o jogador argentino com mais vitórias na Libertadores, somando 49 triunfos e o segundo maior número de participações na competição, com 94 jogos, sendo 58 deles com a faixa vermelha no peito.

Sua longevidade e consistência no final de sua carreira o tornam um dos melhores reforços que o River já adquiriu em sua história.

Foto: Intransigente.

# Fernando Cavenaghi

Um verdadeiro matador na área. Neste caso, o atacante é um produto da base do clube, mas entra neste Top 10 devido ao fato de que sua primeira transferência foi uma das mais altas na época para o River Plate.

O Spartak Moscou desembolsou 8,5 milhões de euros em 2004 pelo passe do argentino. De 2001 a 2004, Cavenaghi marcou 72 gols em 122 jogos. Ele conquistou o torneio local em 2002 e 2003, sendo o artilheiro do ano de estreia.

Após uma passagem pelo futebol europeu em clubes espanhóis, Fernando retornou a Núñez ao lado de Ponzio, na temporada de rebaixamento em 2012. Cavenaghi foi o capitão da equipe que lutou contra o rebaixamento e contribuiu com 19 gols e sete assistências. Sua permanência durou apenas aquele ano, e então ele retornou ao Villarreal.

Se havia algo que faltava em sua história, era um novo retorno. Aos 31 anos, ele voltou ao Monumental em 2014 para conquistar mais cinco troféus: Sudamericana, Libertadores, Recopa Sul-Americana, Liga e Copa Argentina. Ganhou tudo. Marcou todos os gols. Com 112 em 213 jogos, ele é o décimo maior artilheiro na história do River Plate. Cavenaghi se aposentou em 2017.

Foto: We are River.

# Nacho Fernández

Ignacio, Nacho, Fernández, um “milionário”. Um meio-campista de baixo valor econômico, mas que significou muito nos recentes triunfos do River Plate.

Jogador das categorias de base do Gimnasia, o River o adquiriu por apenas 2 milhões de euros em 2016. Desde então, ele se tornou peça fundamental para a equipe. Durante esse período, conquistou seis títulos.

O Atlético Mineiro desembolsou 4,90 milhões de euros por sua transferência em 2021. No entanto, sua passagem pelo Brasil foi breve, pois ele retornou a Núñez no ano seguinte pela metade do valor pago.

Em sua segunda passagem pelo River, Fernández manteve sua importância na equipe, especialmente no último ano de Gallardo. Em 2023, ele conquistou a Taça da Liga Profissional e o Troféu dos Campeões.

Sua visão de jogo, habilidade de passe e capacidade de marcar gols o colocaram nos palcos mais importantes ao lado de nomes como Pity Martínez e Enzo Pérez. No entanto, seus números se destacam ainda mais: 50 gols e 39 assistências em 263 jogos. Ele tem contrato com o El Millo até 2025, podendo se tornar o maior assistente da história do clube.

Foto: Desporto.

# Daniel Passarella

Outro zagueiro histórico, não apenas para o River ou para o futebol argentino, mas para a história em geral, é Daniel Passarella. Ele iniciou sua carreira no Sarmiento de Junín em 1973, e dizem que Pipo Rossi, treinador do River na época, ficou impressionado com o desempenho do zagueiro central. Como resultado, o Millonario levou apenas um ano para contratar o Kaiser.

Passarella atuou em dois períodos com La Banda: primeiro, de 1974 a 1982. Nesse período, ele construiu sua reputação com base no desempenho e, claro, nos títulos. Daniel conquistou sete campeonatos durante sua passagem pelo clube da capital.

Em 1982, a Fiorentina pagou 2,5 milhões de euros por Daniel Passarella. Na Itália, ele se destacou no Inter de Milão, marcando 39 gols. Seu crescimento, por conseguinte, o levou a conquistar dois dos maiores títulos com a seleção argentina: a Copa do Mundo de 78 e 86. Ele é o único argentino a ganhar duas Copas do Mundo.

El Kaiser retornou ao River por uma temporada, em 1988-1989, antes de anunciar sua aposentadoria. Posteriormente, ele atuou como treinador e presidente do Millonario, um passo de grande importância para o clube, agradecendo à decisão de Pipo Rossi de contratar um dos melhores defensores da história. Passarella disputou 298 jogos e marcou 99 gols. Com 175 gols, é o segundo zagueiro mais artilheiro da história.

Foto: Marca.

# Jonathan Maidana

O eterno zagueiro, Jonathan Maidana, viveu toda a história do River na última década, desde o rebaixamento até o lugar mais alto do pódio sul-americano. Portanto, Jony é considerado uma das melhores contratações já feitas pelo El Millo.

E custou apenas 1,20 milhões de euros ao clube de futebol ucraniano Metalist, em junho de 2010. Maidana chegou ao River ao lado de outros nomes como Trezeguet, Ortega, Buonanotte e Cavenaghi. Rapidamente se destacou em sua posição, mesmo em meio à despromoção da equipe.

Mesmo com o revés, Jony batalhou na Primera Nacional e contribuiu para a promoção do clube da capital. A partir desse ponto, ele viveu um dos melhores períodos do clube, conquistando todos os troféus disputados. Com 17 títulos, sendo 11 locais e seis internacionais, Maidana é considerado o jogador mais bem-sucedido na história de La Banda, ao lado de Leo Ponzio.

A década de glória de Maidana o trouxe ao River, e ele a viveu com um espírito que sempre carregou, pouco se importando com o fato de ter jogado no Boca Juniors em seu passado, onde também teve bom desempenho. No entanto, seu coração parece ter sido tingido de vermelho e branco.

“Aproveitei ao máximo o tempo que estive aqui. Vou ver o que posso fazer para ajudar mais o clube, agora de outra maneira”, expressou Maidana, em seu último jogo com o River Plate.

Foto: X.

# Leonardo Ponzio

Um meia defensivo nascido  na base do Newells Old Boys, Leonardo Ponzio será sempre lembrado com a braçadeira de capitão do River, sendo o jogador que conquistou mais títulos na história do clube.

Ponzio chegou ao clube após uma passagem gloriosa pelo Saragoça, onde disputou 246 jogos, conquistou a Copa do Rei e o título da Segunda Divisão. O Millonario desembolsou apenas 2 milhões de euros por sua transferência em 2006, marcando assim o início de uma relação marcante. Ponzio teve uma ida e volta entre as duas equipes, jogando sua primeira passagem pelo River até 2009, quando conquistou o Clausura de 2008 sob o comando de Diego Simeone.

Em seguida, o jogador retornou ao clube espanhol, mas sua segunda volta ao Millonario foi sem custos em 2012, quando a equipe foi despromovida à B Nacional. Nessa temporada, Ponzio marcou um gol e fez três assistências, o maior número de sua carreira. Mais tarde, a glória chegou com o Muñeco Gallardo. Ele se aposentou do futebol em 2021 como jogador do River.

O Leão conquistou 17 títulos com La Banda. Seu gesto de voltar à equipe gratuitamente durante o período de queda conquistou para sempre o coração de todos os torcedores milionários.

Foto: Goleamos.

# Nicolás de la Cruz

Curiosamente, um uruguaio é a contratação mais cara da história do River Plate. Talvez não tenha sido uma transferência intencional (em homenagem a Francescoli), mas Nicolás de la Cruz custou ao Liverpool de Montevidéu 13,45 milhões de euros.

Nicolás chegou ao River em 2017, como uma das estrelas do Campeonato do Mundo Sub-17. Ele foi um pedido especial de Marcelo Gallardo, que aproveitou ao máximo o seu potencial. Nas suas primeiras temporadas, não teve muitos minutos, pois saiu sempre do banco. No entanto, fez parte da equipe campeã da Libertadores em 2018.

Com a saída posterior de Juan Fernando Quintero, Gonzalo Martínez e Ignacio Fernández, Nico abriu espaço como titular e mostrou todo o seu valor. Conquistou três Copas Argentinas, duas Ligas e uma Supercopa Argentina. Seu melhor feito individual foram as 40 assistências que fez, o segundo melhor registro da história do clube.

O uruguaio deixará o Millonario em 2024, pois o Flamengo pagou 14,5 milhões por ele. Dessa forma, De la Cruz deixa um lucro significativo para a equipe argentina, além de um impressionante número pessoal de assistências difícil de superar.

Foto: El País.

# Ariel Ortega

E quem é o melhor assistente da história do River Plate? Ariel, El Burrito Ortega, com 41 assistências. Um jogador que sempre se fez presente, mesmo em três fases diferentes.

Ortega surgiu das categorias de base. Em sua primeira passagem como “blanquirrojo”, ele testemunhou a glória durante o último período de Francescoli. Foram seis títulos: cinco torneios locais (1991, 1993, 1994, 1996 e 1997) e um internacional (Taça Libertadores da América de 1996). Nessa Libertadores, ele marcou dois gols na final contra o América de Cali.

Entre 1997 e 1999, Ortega fez uma digressão pela Europa e retornou a Buenos Aires em 2000. O clube argentino desembolsou 5 milhões de euros ao Parma pelo Burrito, para uma segunda passagem que trouxe mais dois títulos: Clausura 2002 e Clausura 2008.

Em 2009, após uma série de empréstimos ao Newells, Ortega voltou ao River pela terceira vez. Esta passagem foi a mais curta de todas e a mais dolorosa, já que o River enfrentou a ameaça do rebaixamento. Ariel Ortega saiu novamente do clube em 2010, acumulando 359 jogos e 80 gols em sua trajetória.

Foto: Tyc Sports.

# Enzo Francescoli

De acordo com a ESPN, a transferência de Enzo Francescoli para o River Plate foi concluída em 24 de março de 1983, por 310 mil dólares. Naquele dia, o River adquiriu um de seus maiores ídolos da história. Sendo uruguaio, ele sempre foi considerado o melhor estrangeiro por onde passava. O Príncipe Charrúa teve duas passagens pelo River: 1983-1986 e 1994-1997.

Se em 1982, Passarella deixou o Monumental, os lugares foram preenchidos novamente em 1983, com a chegada de Francescoli. O Príncipe chegou como campeão da Copa América e craque do Montevideo Wanderers. No entanto, sua primeira passagem pelo La Banda foi irregular, já que o clube não conseguiu conquistar títulos.

O primeiro deles veio em 1986, em um campeonato local em que o uruguaio foi o artilheiro com 25 gols. Depois, ele partiu para a França e retornou a Buenos Aires oito anos mais tarde. Sua segunda etapa foi um contraste com a primeira: quatro torneios nacionais e a segunda Copa Libertadores do clube, além de feitos pessoais como artilheiro e jogador do ano.

De fato, Francescoli foi o primeiro estrangeiro a ganhar o troféu de Jogador Argentino do Ano. Foram 236 jogos e 136 gols pelo Príncipe. Talvez seja a transferência mais emblemática que o River Plate já realizou.

Foto: Conmbeol.

As 10 melhores transferências do River Plate

Jogador Fase do clube
Enzo Francescoli 1983-1986 / 1994-1997
Ariel Ortega 1991-1997 / 2000-2002/ 2009-2010
Nicolas de la Cruz 2017-2023
Leonardo Ponzio 2006-2009 / 2012-2021
Jonathan Maidana 2010-2023.
Daniel Passarella 1974-1982 / 1988-1989
Ignacio Fernandez 2016-2021 / 2022- Presente
Fernando Cavenaghi 2001-2004 / 2012/ 2014-2017
Enzo Perez 2017-2023.
Gonzalo Martínez 2015-2019 / 2023- Presente.

Acompanhe notícias do esporte no X (antigo Twitter):

Siga @esporteemidiabr no Instagram e Twitter e tenha acesso às nossas novidades através das redes sociais.

tops

Aposta nas melhores casas de apostas do dia 02 de Março 2024

KTO Sport

Bônus

R$ 200

EsportesdaSorte Sports

Bônus

R$ 300

BC.Game Sports

Bônus

R$ 1.080.948

Parimatch Sports

Bônus

R$ 500

Moonster Sport

Bônus

-

Starda Sports

Bônus

R$ 500

Legend Play Sports

Bônus

R$ 1.750

Roobet Sports

Bônus

R$ 80

Royalistplay Sports

Bônus

R$ 500

Leovegas Sport

Bônus

R$ 150

IZZI Sport

Bônus

R$ 500

Bet7k Sports

Bônus

R$ 7.000
Deixe um comentário

Você está aqui: Início > Futebol > As 10 melhores transferências da história do River Plate