“Tomei um susto. Eu não convocaria”, diz PVC sobre a convocação de Endrick

Atualizado :

PVC repercute a convocação de Endrick para a seleção por Fernando Diniz afirmando que não concorda com ela. Para o jornalista, que tomou um susto quando soube da convocação, disse que, se fosse ele o técnico da seleção, não convocaria o jogador de 17 anos e daria mais tempo para ele amadurecer.

A convocação de Endrick para a Seleção Brasileira por Fernando Diniz chegou como uma bomba no meio do futebol brasileiro. Desde a convocação de Ronaldo em 1994, um jogador tão jovem não era chamado para vestir a camisa canarinho.

Não é a primeira vez que o jogador de 17 anos e três meses vira o centro das atenções. Quando foi comprado pelo Real Madrid, seu nome estampou em todas as manchetes. Recentemente seu nome novamente entrou em evidência devido a sua atuação decisiva na virada histórica de 3 x 4 que o Palmeiras meteu em cima do Botafogo.

Apesar do talento inegável e do enorme potencial, nem todo mundo concordou com a convocação do jovem craque. Uma dessas pessoas é o jornalista Paulo Vinícius Coelho, o PVC. Em um vídeo publicado pelo canal do Youtube do UOL Esportes, PVC afirmou que tomou um susto quando viu a convocação.

“Eu acho que o Diniz foi muito coerente que não significa que eu concorde com a convocação. Eu não acho que está errada a convocação, eu só me assustei com ela”, disse.

“Eu tenho medo”. Impactos na carreira de Endrick

Ao longo de sua fala, PVC deixou muito claro que entendia as razões dadas por Diniz. No entanto, discordava da convocação.

 “Eu não teria convocado ainda. Ou seja, o fato de eu julgar muito coerente o que fez o Fernando Diniz não significa que eu faria a mesma coisa. Agora, não preciso achar que o cara é um idiota porque eu não concordo com a decisão. São decisões, ele tomou uma decisão madura, coerente, justa do ponto de vista dele. Eu me assusto no fundo, porque eu tenho medo”, afirmou.

 No decorrer de sua fala, ao tentar explicar os motivos do seu medo, PVC deixou claro que estava pensando na carreira do menino Endrick e não na Seleção.

 “É um pouco do que o Diniz falou ontem, ele não tem que pensar se vai ser um castigo, se ele vai saber lidar com isso ou não. Ele tem que olhar pros jogadores que ele pode convocar e falar assim: esse é melhor, esse é melhor do que esse, esse está melhor do que esse, eu vou convocar esse. Ele não tá pensando na Projeção de carreira do cara, ele tá pensando na seleção, que ele precisa ganhar da Argentina. Então, por isso convocou”, disse.

“O país que mais desperdiça craques”

O mercado do futebol, atualmente, é uma loucura. Jogadores são vendidos cada vez mais cedo para clubes europeus. E, quanto mais talentosos são, maiores são as quantias. Uma das consequências disso é que, com a vida ganha, muitos jogadores se desestimulam.

 Por conta disso, é necessária uma atenção especial ao gerenciamento de carreira dessas jovens promessas. Esse parece ser a linha de raciocínio adotada por PVC em sua fala:

 “A gente tem sempre esse receio, o Brasil é o país que mais desperdiça craque no mundo, porque o craque fica muito rico muito rápido e desiste de jogar em alto nível. Não se pretende que isso aconteça com Endrick. Mas não é por ele ser colocado agora ou por ele ser convocado mais tarde que isso vai acontecer ou deixar de acontecer necessariamente”, ponderou.

Caberá ao tempo dizer se o jornalista tem razão em ter tanto cuidado com a carreira do camisa 9 do Palmeiras.

Declaração de Diniz

No ato da convocação, Diniz justificou a convocação de Endrick, afirmando que ele era uma das maiores promessas do futebol Brasileiro. Em entrevista coletiva, ele ainda fez questão de dizer que o ato da convocação não deveria ser visto como uma pressão a mais para o menino.

“É um jogador que tem potencial para ser um dos grandes talentos. Não sabemos se vai se confirmar. Não é uma pressão. É um prêmio e uma visão de futuro do que este garoto pode ser. Um menino nascido em 2006 produzir o que ele produz me chama atenção. E neste momento vive o seu melhor momento, jogando contra grandes times do Brasil e consegue se sobressair” disse Diniz.

 O treinador interino da seleção também falou sobre o futuro do jogador. Para ele, vários fatores podem contribuir para o que vai acontecer no futuro.

 “A convocação do Endrick e de mais alguns aponta um pouco do que pode ser o futuro. Esse apontamento não quer dizer que é uma confirmação, a confirmação só vai vir com o tempo e depende de vários fatores para que haja essa consolidação desses nomes para a frente,” concluiu o treinador.

Acompanhe notícias do esporte no X (antigo Twitter):

Aposta nas melhores casas de apostas do dia 17 de Junho 2024

Deixe um comentário

Você está aqui: Início > Futebol > “Tomei um susto. Eu não convocaria”, diz PVC sobre a convocação de Endrick