Esquenta Libertadores: como está o Boca Juniors? Quais são as chances do Flu?

Atualizado :

O Fluminense enfrentará o Boca Juniors na final da Copa Libertadores 2023, marcada para 4 de novembro no Estádio do Maracanã, buscando se consagrar como o maior campeão da América do Sul. O Boca Juniors, embora não tenha conquistado o título desde 2007, é considerado favorito, liderado por Jorge Almirón. No entanto, a equipe argentina tem enfrentado dificuldades em suas competições locais, enquanto o Boca Juniors tem se destacado na Copa Libertadores, graças às defesas decisivas de Sergio "Chiquito" Romero nos pênaltis.

O Fluminense recebe o Boca Juniors para a final da Copa Libertadores 2023. A partida está agendada para o sábado, 4 de novembro, às 17h, no Estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro.

O time azul e dourado espera coroar-se mais uma vez como o maior campeão da América do Sul na Copa Libertadores. Desde 1977, o Boca Juniors tem um histórico de títulos que o coloca como a equipe com o segundo maior número de títulos na competição, superado apenas pelo Independiente.

Participou de 33 das 64 edições da Taça Libertadores da América e disputou 332 jogos, com 169 vitórias, 89 empates e 74 derrotas.

A equipe argentina estará jogando fora de casa e, embora não tenha conquistado o título máximo desde 2007, é a favorita para o próximo confronto, principalmente devido à ambição de Jorge Almirón e à sua estratégia para obter a vitória. Descubra aqui como os Xeneize se preparam para a final.

 

Como é que os Xeneize chegam?

Boca na Liga Profissional Argentina

A equipe de Jorge Almirón ocupa a décima posição em seu grupo, com apenas 11 pontos em 11 jogos, a maioria dos quais resultou em derrotas: apenas três vitórias e dois empates.

O desempenho do Boca em torneios locais deixa muito a desejar. Na verdade, no recente jogo da Taça da Liga contra o Estudiantes, a partida terminou em empate sem gols.

O confronto em La Bombonera teve um gol de cabeça de Lucas Janson, que foi anulado devido a um impedimento de Saracchi no início da jogada.

Durante o mês de outubro, o Boca sofreu três derrotas contra o River Plate (2×1), Belgrano (3×2) e Racing (2×1). Houve também um empate com o Talleres (1×1) e uma única vitória na nona rodada contra o Unión (2×1).

Boca Juniors na Copa Libertadores

Os azuis e dourados têm um histórico diferente na competição sul-americana. No mesmo grupo que o Pereira, Colo Colo e Monagas, conquistaram 13 pontos em seis jogos, com quatro vitórias, um empate e uma derrota.

Os Xeneize superaram todas as fases eliminatórias nos pênaltis: oitavas de final contra o Nacional do Uruguai (4×2), quartas de final contra o Racing de Avellaneda (4×1) e semifinais contra o Palmeiras (4×2).

Fica claro que o jogador-chave de Almirón é Sergio “Chiquito” Romero, que defendeu seis pênaltis nos três desempates, especificamente Daniel Bocanegra e Juan Ignacio Ramírez; Leonardo Sigali e Gonzalo Piovi nas quartas de final; e nas semifinais, defendeu os pênaltis de Raphael Veigas e Gustavo Gómez.

Últimos jogos do Boca Juniors

  • Boca Juniors 0 – 0 Estudiantes (28/10/2023)
  • Racing Club 2 – 1 Boca Juniors (24/10/2023)
  • Boca Juniors 2 x 1 Union Santa Fe (20/10/2023)
  • Talleres 1 x 1 Boca Juniors (15/10/2023)
  • Belgrano 4 – 3 Boca Juniors (10/10/2023)

 

Acompanhe notícias do esporte no X (antigo Twitter):

Siga @esporteemidiabr no Instagram e Twitter e tenha acesso às nossas novidades através das redes sociais.

Aposta nas melhores casas de apostas do dia 17 de Junho 2024

Deixe um comentário

Você está aqui: Início > Futebol > Futebol Sul-Americano > Copa Libertadores > Esquenta Libertadores: como está o Boca Juniors? Quais são as chances do Flu?