Coluna do Professor #295, por Albio Melchioretto

Atualizado :

HOLANDA, BÉLGICA, FRANÇA E ARGENTINA… E “POR QUEM” AINDA JOGAREMOS OS ESTUDAIS?

Que lugar o futebol ocupa nos dias de hoje? Ele ainda é tão importante, e merecedor de tantas discussões como estamos habituados com ele? Desde os anos de 1970 o futebol passou a ocupar um lugar maior na vida das pessoas, motivado pela popularidade do acesso às informações. Junto a expansão de público há a financeira, e cada vez, valores maiores foram praticados. No entanto, a crise sanitária do COVID-19 tem mostrado que o futebol possui um lugar bem menor daquele que se imagina.

Enquanto que aqui no Brasil, algumas federações, como a FCF (Santa Catarina) tem pressionado para a volta das partidas, alguns países da Europa e na Argentina, tem tomado atitudes inteligentes. A Real Federação Espanhola e a La Liga não andam desta forma.

Albio Melchioretto
albio.melchioretto@gmail.com
@professoralbio

A Holanda encerrou a competição sem declarar campeão e rebaixados. O Belga, a uma rodada do mata-mata, declarou o Brugge, com ampla vantagem, campeão e passou a régua com os dados que estavam ali. A França também encerrou seu torneio. A Argentina, suspendeu o descenso, mas continuará a contra o promédia, mas futebol suspenso a longo prazo com um planejamento de volta apenas em 2021 – pode voltar antes, mas não é o plano.

Dada as decisões tomadas, sai de cena o bom senso e entra em campo o clubismo. Alguns clubes que se sentiram prejudicados já foram a mídia reclamar das decisões. Quando vejo este tipo de coisa, me pergunto, onde erramos no processo civilizatório? O interesse clubístico se tornando maior que a integralidade da coisa. Futebol não é importante. Pode ser a maior invenção da humanidade, como diversas vezes me apropriei desta frase, por causa emoção, mas longe de ser a coisa mais importante. Discutir a volta pela volta é sádico, é cruel, é desumano.





Aposta nas melhores casas de apostas do dia 12 de Junho 2024

Deixe um comentário

Você está aqui: Início > Últimas Notícias > Coluna do Professor #295, por Albio Melchioretto