Coluna do Alipio Jr. #67: Difícil de compreender

Henrique Neves

Atualizado :

Qual é o real papel de um patrocinador de eventos?

Começo a coluna desta semana já com essa pergunta direta, na esperança de que o nobre leitor saiba elucidar e me ajudar a entender alguns pontos que sempre me parecem nebulosos no que tange a relação patrocinador e patrocinado em nosso futebol.
 
O objetivo de um patrocinador e estou falando abertamente da Rede Globo, deveria ser o de trocar um determinado valor pela exclusividade de transmissão do evento em suas múltiplas plataformas, exaurindo todas as possibilidades de revenda deste ao consumidor, ampliando ao máximo sua possibilidade de escolha.

Toda vez que um time chamado grande é rebaixado para a Série B, é a chance que a emissora tem de conseguir visibilidade a um campeonato que normalmente não tem tanta atenção dos meios de comunicação. E com a queda do Botafogo em 2014, esperava-se que o tratamento dispensado fosse melhor. Ledo engano.

A emissora não só ignorou o clube carioca na sua programação aberta, como tem disponibilizado o sinal (ruim) do seu pay-per-view para exibição dos jogos do time alvinegro, mesmo quando esse jogo é no Rio de Janeiro, praça de origem do clube. Ora para que comprarei o pacote do campeonato específico, que é vendido a um preço alto, se quem não comprou o evento em si e paga apenas pelo PFC (Premiere Futebol Clube) num valor inferior, terá dois campeonatos pelo preço de um?

Detalhe básico: Os jogos exibidos no SPORTV possuem boa imagem, já aqueles disponibilizados apenas no HD do PPV (pay-per-view) conseguem me deixar com saudades do meu falecido vídeo cassete de várias cabeças. 

Entendam: Não quero que o telespectador seja egoísta, não peço que façamos reclamações e o sinal dos demais seja bloqueado ou que haja passeatas de indignação; é apenas para ficar claro pelo que se está paga nessa relação. Você e eu podemos estar pagando por algo que no final das contas não precisávamos.

Sendo assim, faltou a emissora carioca entender a oportunidade que tinha em mãos e ou extrair o máximo dela ou demonstrar que mudaria a maneira de transmissão neste ano, ganhando assim, como patrocinadora que é, dois produtos altamente rentáveis e extremamente procurados.  O que se viu foi uma confusão entre o que é pago e o que é ofertado e a propalada mudança nessa relação, não veio.

Abraços e até a próxima.

Alipio Jr. – colunista do esporteemidia.com
@alipiojr


Alipio Jr.

Aposta nas melhores casas de apostas do dia 22 de Junho 2024

Deixe um comentário

Você está aqui: Início > Sem categoria > Coluna do Alipio Jr. #67: Difícil de compreender