Ex-atacante da Chape revela discriminação após tragédia: “parecia terrorista”

“Parecia que iríamos derrubar o avião”, diz ex-jogador da Chapecoense.

O que aconteceu

O ex-atacante Wellington Paulista, em participação no podcast MunDu Meneses, da ESPN, expôs uma dolorosa realidade: o preconceito enfrentado pelos jogadores da Chapecoense após o trágico acidente aéreo de 2016. Paulista, que passou pela equipe catarinense, revelou que a discriminação era evidente, especialmente durante viagens.

De acordo com o relato do jogador, o time formado em 2017, após a tragédia, enfrentava desconforto e desconfiança por parte de alguns passageiros nos voos. A simples presença da camisa da Chapecoense era suficiente para gerar receio, e em alguns casos extremos, levava até mesmo pessoas a desembarcarem da aeronave.

“A maioria dos lugares era assim. A gente entrava no avião e parecia que a gente iria derrubar o avião, a gente parecia terrorista. Pessoal via a roupa da Chapecoense (e ficava com medo). Teve uma senhora que desceu do avião”, relatou Wellington Paulista.

Alvo de piadas e comentários desrespeitosos

Além das dificuldades enfrentadas durante as viagens, o jogador destacou que também era alvo de piadas e comentários desrespeitosos por parte de torcedores adversários durante os jogos. Segundo ele, o preconceito não se limitava apenas ao ambiente aéreo, mas também se manifestava nas arquibancadas, demonstrando a falta de sensibilidade e empatia por parte de algumas pessoas.

“A gente foi jogar no interior e os times faziam gracinha (do acidente) contra a gente. O Reinaldo apontou, chamamos o árbitro, mandamos olhar. Os torcedores recriminaram o cara e tal, ele saiu de perto. Sempre tem um idiota”, acrescentou o atleta.

As declarações de Wellington Paulista servem como um alerta para a persistência do preconceito e da discriminação mesmo diante de tragédias e superações. 

É fundamental promover a conscientização e o respeito mútuo, reconhecendo a dignidade e a história de superação dos envolvidos, como os jogadores da Chapecoense, que enfrentaram uma das maiores tragédias do futebol mundial.

Acompanhe mais notícias sobre a Chapecoense no X (antigo Twitter):

Siga @esporteemidiabr no Instagram e Twitter e tenha acesso às nossas novidades através das redes sociais.

notícias

Deixe um comentário

Você está aqui: Início > Futebol > Futebol Brasileiro > Brasileirão Série B > Ex-atacante da Chape revela discriminação após tragédia: “parecia terrorista”