Jordan Henderson não quer saber de milhões: O inglês quer sair urgentemente da Arábia Saudita

O ex-jogador do Liverpool se arrepende de ter se mudado para o Oriente Médio e espera sair na janela de transferências de inverno.

O que aconteceu?

Jordan Henderson está disposto a abrir mão de um contrato milionário para voltar à Premier League. O ex-capitão do Reds está lutando para se adaptar ao seu novo lar e uma má fase no Al-Ettifaq o levou a querer sair da liga saudita.

O jogador britânico assinou contrato com a equipe de Mohamed bin Fahd no verão saudita por 14 milhões de euros e um salário anual de 40 milhões (mais de 800 mil euros por semana). O acordo vai até junho de 2026 e foi um dos contratos mais comentados tanto no Oriente Médio quanto na Inglaterra. Em sua passagem pela equipe treinada por Gerrard, ele marcou cinco gols em 19 jogos.

Apesar de todos os benefícios financeiros e do estilo de vida luxuoso oferecido pelos clubes da Arábia, Henderson quer deixar a equipe de Dammam o mais rápido possível. De acordo com o Daily Mail, o jogador não gosta das altas temperaturas e do estilo de vida do país.

A má fase do Al-Ettifaq e os problemas com Gerrard:

Henderson saiu do Liverpool, time inglês com o maior número de títulos internacionais, para uma equipe que está há oito jogos consecutivos sem vencer no campeonato. O Al-Ettifaq está em oitavo lugar na Pro-League saudita, 28 pontos atrás do líder Al Hilal e 21 atrás do Al-Nassr de Cristiano Ronaldo.

Os números afetam não apenas o britânico, mas também seu ex-companheiro de equipe, Steven Gerrard. O técnico inglês também parece estar prestes a deixar o clube, com o The Telegraph informando que, se não conseguir bons resultados, ele será demitido muito antes do fim do seu contrato.

Em caso de saída antecipada, Henderson teria de pagar até oito milhões de euros ao governo da Arábia Saudita por questões tributárias devido à duração de seu contrato. O meio-campista teria de acrescentar o dinheiro que perderia ao romper o acordo.

Outras diferenças de Henderson na Arábia

Outro motivo pelo qual Jordan Henderson está considerando a possibilidade de voltar para a Inglaterra é a diferença cultural. O meio-campista tem sido criticado desde que foi noticiada a sua contratação, quando a equipe saudita decidiu “colorir” a braçadeira LGBTQIAPN+ do jogador de preto e branco, a mesma braçadeira de capitão que ele usou na última temporada no Liverpool.

O britânico é um defensor ferrenho dos direitos humanos e da causa LGBTQIAPN+, mas naquela ocasião ele não se manifestou e seu silêncio causou polêmica em seu retorno à Inglaterra. Na verdade, ele recebeu uma sonora vaia em um amistoso em Wembley contra a Austrália, o que obrigou Gareth Soutghate a sair em sua defesa após as vaias.

“Não sei por que sou vaiado, mas entendo. Não estou surpreso porque entendo os motivos. Se as pessoas querem me vaiar porque jogo em um país diferente, tudo bem”, disse Jordan Henderson.

O inglês chamou a atenção do Chelsea

De acordo com o site football.london, o Chelsea não está alheio ao desconforto do inglês no Oriente Médio. Enquanto Henderson ouve as ofertas na janela de transferências de inverno, o Chelsea está considerando vender Conor Gallagher ao Spurs para contratar o veterano meio-campista.

 

Acompanhe notícias do esporte no X (antigo Twitter):

 

Siga @esporteemidiabr no Instagram e Twitter e tenha acesso às nossas novidades através das redes sociais.

notícias

Deixe um comentário

Você está aqui: Início > Futebol > Futebol de Seleções > Jordan Henderson não quer saber de milhões: O inglês quer sair urgentemente da Arábia Saudita